EDP Cooljazz – Um festival único



Há festivais de verão que inspiram, mas o EDP Cooljazz apaixona. São muitos os artistas que vão subir ao palco nos sete dias do festival, e todos contribuem para um sentimento pleno de amor ao jazz (e não só), num ambiente intimista onde o público é convidado a assistir a espetáculos de artistas de renome nacional e internacional.

Jessie J - EDP Cooljazz

Jessie J é uma cantora e compositora britânica que lançou o seu primeiro álbum em 2011, e é reconhecida por um estilo musical que mistura a soul com R&B contemporâneo, pop e hip-pop. A anteceder Jessie J estarão os Best Youth, a banda de Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas com clássicos da pop “Made in Portugal” que juntam ao mesmo tempo elementos eletrónicos com apontamentos funk e pop.

A segunda semana do EDP Cooljazz arranca com a estreia de Jacob Collier  no EDP Cool Jazz. Collier é compositor e produtor e toca vários instrum

Diana Krall - EDP Cooljazz

entos, além de ser dono de uma voz profunda e cativante, contando já com dois Grammys na categoria de melhor arranjo instrumental ou acapela e vocal, que apaixona e toca o público.

Diana Krall abre a última semana do EDP Cooljazz e apresenta-se com músicos de luxo como Joe Lovano ou Robert Hurst naquela que promete ser uma noite de sonho, e que vai elevar o nível de apresentações ao vivo durante o evento.

Tom Jones, a lenda viva e ícone mundial da pop, regressa a Portugal passados 16 anos para mostrar a sua evolução com os tempos, prova da adaptação sonora dos seus temas que proporcionam momentos de pura sensualidade e alegria.

Além destes artistas, o cartaz é preenchido com muitos outros que complementam os momentos incríveis que vão acontecer desde o próximo dia 7 de Julho ao dia 31 de Julho, com espetáculos a decorrer durante vários dias de semana e fins-de-semana.

O EDP Cooljazz tem lugar em verdadeiros cenários de encantar, que inspiram abraços ao pôr do sol, o respirar de oxigénio que não vem durante um dia de trabalho, e que engrandecem a sedução pela música jazz: o Hipódromo Manuel Possolo, o Parque Marechal Carmona e os Jardins Casa de Histórias Paula Rego em Cascais.

O ADN do festival tem também uma componente ambiental forte, impressa através de iniciativas como a compensação da totalidade de CO2 utilizado no festival desde a operação do festival às viagens dos artistas e alojamentos dos mesmos, a iniciativa Eco Copo que promove a utilização de copos 100% recicláveis, o assumir de um festival straw free, e o aproveitamento dos excedentes alimentares em parceria com a Zero Desperdício. Estas ações já valeram ao festival o reconhecimento de melhor contribuição para a sustentabilidade ganha pela edição do EDP Cool Jazz 2018.

Por todos estes motivos e mais alguns, o EDP Cooljazz é um “must go” e ainda podem comprar os vossos bilhetes aqui.