Uma questão de fidelidade



Uma questão de fidelidade

Uma vez heavy metal, para sempre heavy metal. Não se é um metaleiro de ocasião, é-se para toda a vida, como uma jura eterna de fidelidade. Enquanto outros géneros vão e vêm, e estabelecem relações em determinados períodos de vida, como a adolescência, a entrada na vida adulta, ou a meia-idade, o heavy metal é um pilar relacional com as extremidades no centro. O que define as tribos não é apenas a música, as roupas ou as tatuagens. A estética é a expressão artística recebida de determinados comportamentos sociais, e devolvida sob a forma de culto ou ritual. Talvez por isso, o heavy metal arraste uma comunidade fiel e gere dinâmicas sociais adaptadas às realidades recentes como grupos, fóruns, e outros pontos de encontro digitais.

É seguro afirmar que o heavy metal é a derradeira das tribos. Para se fazer parte, não basta vestir de preto, deixar o cabelo descer pelas costas e ouvir os discos certos. É uma questão de atitude, de rejeição e confronto do instituído, embora 50 anos de história impliquem diferentes histórias, personalidades, correntes, épocas, subgéneros, proveniências e abordagens.

Porém, continua lá, como um rochedo, inabalável e inamovível. E, no entanto, ele move-se. A tradição não tem impedido, nem a chegada de novas bandas, nem a natural renovação de público. Portugal está bem recheado de concertos pesados nos próximos meses, dos clássicos Iron Maiden aos novos oligarcas Bring Me The Horizon, e de festivais como o VOA e o Amplifest. Eis o roteiro para devotos (e não só) de 2022:

 

Evanescence – Altice Arena, 18 de abril

A banda de metal romântico de atracção pop junta a apresentação do álbum The Bitter Truth, do ano passado, à celebração de 25 anos de carreira. Refrões, suor e lágrimas. Bilhetes: https://www.seetickets.com/pt/event/evanescence/altice-arena/1961770

Wiegedood – Musicbox, 27 de maio e Hard Club, 28 de maio

A primeira vez da banda belga de black metal em Portugal acontece num período de expansão sonora para samples e sintetizadores, mas não dos temas líricos. A decadência humana é poço sem fundo no novo álbum There’s Always Blood At The End of the Road. Bilhetes: https://www.seetickets.com/pt/tour/wiegedood-portugal

VOA Heavy Rock Festival – Estádio Nacional, 30 de junho a 2 de julho

Uma feroz coluna dividida ao longo de três dias com Bring Me The Horizon, Gojira, Megadeth, Killswitch Engage, Rise Against, Kreator, Kvelertak, Sabaton, Crossfaith, Sylosis e os portugueses Bizarra Locomotiva.

Iron Maiden – Estádio Nacional, 31 de julho

Lendas vivas, dispensam demais apresentações. Embaixadores do metal clássico de tez britânica, trazem a digressão Legacy of the Beast a Lisboa. Within Temptation e Airbourne são convidados. Bilhetes: https://www.seetickets.com/pt/event/iron-maiden-legacy-of-the-beast-tour-2022-/estadio-nacional/1847333

Amplifest – Hard Club, 7, 8, 9, 13, 14 e 15 de outubro

Um festival não ortodoxo para não-puristas, com bandas tão distintas como os Amenra (sludge, pós-metal) aos Cult of Luna (metal contemporâneo) e Godspeed You! Black Emperor (pós-rock); a experimentalista Lingua Ignota e a teatral Anna von Hausswolff. Bilhetes: https://www.seetickets.com/pt/event/amplifest-2022/hard-club/1694662

Opeth – Altice Arena (Sala Tejo), 26 de novembro

Combinam romantismo, agressividade e melodia. São referência entre o heavy metal europeu e vêm celebrar trinta anos de carreira, compromisso e paixão, adiados pela pandemia. Bilhetes: https://www.seetickets.com/pt/event/opeth-by-request-evolution-xxx-/altice-arena-sala-tejo/1819384

Não há comentários

Comentários estão fechados