Entrevista Jorge Veloso – North Music Festival



North Music Festival – Entrevista

A apenas uma semana de desembarcar, a bússola do Capitão Romance já aponta para Norte. O North Music Fest regressa após três desesperantes anos, com três dias de programação. Um a mais em relação a anos anteriores. Há para todos os gostos no cartaz: os portuenses Ornatos Violeta mais uma vez de volta para celebrar 30 anos de carreira, em casa. Clássicos como os Jesus & Mary Chain, os Waterboys e os GNR; nomes firmados como Linda Martini, Moullinex, Xinobi e Capicua; emergentes como Conjunto Cuca Monga, Throes + The Shine, T-Rex, S. Pedro e Pedro da Linha; e música electrónica como Don Diablo, Robin Schulz e DJ Vibe.

Dia 26 é dedicado apenas e só à música portuguesa com Ornatos Violeta a encabeçar a equipa onde também jogam Linda Martini, os também regressados Zen, S. Pedro e Pedro da Linha; na noite seguinte, reina a electrónica efusiva com Don Diablo e Robin Schulz na frente do pelotão, seguidos por Capicua, T-Rex, Throes + The Shine e Cassete Pirata. No dia 28, o derradeiro dia de festival, hora dos clássicos com Jesus & Mary Chain, Waterboys, GNR, Conjunto Cuca Monga, Keep Razors Sharp, Moullinex & Xinobi, e por fim DJ Vibe.

Tudo explicado à See Tickets em entrevista pelo Jorge Veloso, Diretor da Vibes & Beats:

 

Após três anos de pausa forçada, as expectativas são de euforia ou ainda de algum receio do público no regresso aos festivais? 

As expectativas são de euforia e estamos de braços abertos para receber o público na maior e melhor edição de sempre do JN North Festival. Esta é a quarta edição e é o arranque dos grandes festivais de Verão. O público está ávido de espetáculos ao vivo, as queimas das fitas e outros eventos que têm acontecido mostraram-nos adesões em massa aos concertos. Não esperamos outra coisa no JN North Festival.

 

Esta é a primeira edição com três dias. É para matar a fome? 

Esta edição de 3 dias é de celebração do reencontro do público com os grandes palcos de música. Três dias de pompa e circunstância em que a música, em várias vertentes, é a rainha e valor maior deste evento.

 

Olhando ao historial do festival, este é o cartaz mais ambicioso de todas as edições?

O JN North Festival assumiu-se sempre como um festival urbano com um cartaz transversal e eclético, e esta edição seguiu-lhe o rasto. Um cartaz assinalado com celebrações de bandas míticas, homenagens à música portuguesa, reencontros com o público português, à destreza de fazer mais e melhor com apostas de DJ´s que são referências mundiais, e ainda demos palco a nomes emergentes da música portuguesa.

 

Ao longo dos anos, o North Music Festival tem apostado em bandas com uma longa carreira. É uma escolha feita a pensar no público adulto ou leva apenas em conta critérios artísticos de longevidade?

O JN North Festival procura trazer o carisma de grandes bandas que de facto marcaram gerações, mas sempre abriu a porta a bandas emergentes e bandas mais ouvidas da atualidade. Não temos um rótulo definido quando definimos um cartaz. O cartaz do JN North Festival será sempre disruptivo com a maioria dos festivais de música de Portugal e trará sempre novidades e surpresas.

 

Um dia só com música portuguesa ainda tira horas de sono ou esse preconceito pertence ao passado?

Fazer um dia de música portuguesa é um orgulho e a prova viva e incontestável que esse preconceito está totalmente ultrapassado.

 

A presença de tantas bandas do Norte é uma das marcas identitárias do festival?

O nosso lema diz tudo: A bússola aponta para Norte, haverá sempre essa missão de valorização do Norte e que o público do Norte se sinta em casa na Alfândega do Porto.

 

Cada um dos dias tem um conceito pré-definido ou apenas a data de 27 de maio se diferencia por ser dedicada a DJs, ao rap e parentes próximos (com excepção dos Cassete Pirata)? 

A celebração dos 30 anos dos Ornatos Violeta, Linda Martini, Paus, Zen, Paraguaii, Pedro da Linha, S.Pedro,  Riot fazem homenagem  ao rock português dia 26 de Maio: Let´s Rock! 

Don Diablo, Robin Shulz, diretamente do Tomorrowland, juntam-se a Capicua, Domingues, T-Rex, Cassete Pirata, Throes + The Shine, Marc Vedo, Zanova, Peace Maker! enchem o Porto para uma noite memorável com o melhor de dance music e hip hop português dia 27 de Maio:  Let´s Dance! 

Mas o JN North Festival tem guardado para o terceiro dia, 28 de Maio, um alinhamento de luxo repleto de nostalgia e revivalismo. The Jesus and Mary Chain, The Waterboys, a celebração dos 40 anos de GNR, Conjunto Cuca Monga, Keep Razors Sharp, Moulllinex & Xinobi, DJ VIBE prometem uma noite única e irrepetível:  Let´s Remember!

 

A noite de música eletrónica diferencia-se bastante de todas as anteriores, ao longo dos anos. Que efeito esperam que gere?

Uma noite irreverente que alia música a um espetáculo de luz e de cor que perdurará na história da Invicta. Esta noite tem como headliners Don Diablo e Robin Schulz, dois DJ´s habituais no palco do Tomorrowland. Será um dia em que a adrenalina e os géneros musicais mais progressistas vão galvanizar a Alfândega do Porto.

 

Ainda há bilhetes para o North Music Festival em: https://www.seetickets.com/pt/event/north-music-festival-2022/alfandega-do-porto/2112689#op1

Não há comentários

Comentários estão fechados