Bastião das bestas



Bastião das Bestas

Há por certo quem saiba quantas vezes os Iron Maiden já pisaram as tábuas de palcos portugueses. Provavelmente, até há quem não tenha uma única falta no livro de presenças, desde a estreia em Porto e Cascais no longínquo ano de 1984. Se fossem companhia de seguros, podiam chamar-se Fidelidade. No domínio tão singular do metal, a última das tribos, os Iron Maiden são um rochedo. Sólido, imperturbável, insensível ao vento e à chuva.

Este domingo, dia 31, dão um concerto no Estádio Nacional, diferente de todos os anteriores em Portugal: é o primeiro de sempre em estádio, e, consequentemente, a maior e mais ambiciosa produção já apresentada. A digressão Legacy of the Beast já passou por 38 países, desde o início em 2018, foi vista por perto de dois milhōes de fãs e admiradores. Números reveladores de uma devoção ímpar para com um dos pilares do metal clássico. O espectáculo a apresentar em Oeiras foi inspirado no jogo para telemóvel e na obra de banda desenhada homónimos, materializado num cenário em que, numa panóplia de “mundos” diferentes mas interligados, desfila um alinhamento abrangente de uma grande seleção de material dos anos 80, e algumas surpresas de álbuns posteriores, que somam diversidade.

Ainda assim, o que move os milhares arrastados visita após visita a Portugal é a previsibilidade e não o inesperado. Os Iron Maiden representam a ala conservadora do metal. Donos de uma carreira de perto de 50 anos, sāo um dos casos de maior longevidade e de sucesso comercial. As digressōes esgotam sucessivamente e os álbuns continuam a furam a pedra dura e conquistar lugares nas tabelas de vendas. O mais recente Book of Souls (2015) entrou directamente para o primeiro lugar do top inglês – o quinto a atingir este feito -, fruto de um compromisso com uma identidade encharcada em temas como a literatura, acontecimentos históricos, guerra, mitologia, ficção científica e religião. Musicalmente, são uma emboscada ėpica e têm no vocalista Bruce Dickinson o fiel comandante da tripulaçāo. Ele que recentemente teve a ousadia de insultar um fã depois de este ter acendido uma tocha durante um concerto em Atenas. Dickinson chegou mesmo a abandonar momentaneamente o palco, enquanto a banda continuava a tocar um dos seus maiores clássicos, The Number of the Beast, acabando por regressar.

Os Iron Maiden não regressam sozinhos. Trazem como convidados Within Temptation e Airbourne. As portas abrem às 17h00 e a maratona dos Iron Maiden começa às 21h00.

BILHETES À VENDA EM: https://www.seetickets.com/pt/event/iron-maiden-legacy-of-the-beast-tour-2022-/estadio-nacional/1847333

 

Não há comentários

Comentários estão fechados